-Conhece-me...

-Junho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
26
27

28
29
30


-Visitas

-Horinhas

-deixa a tua marca


-Escrevi sobre...

- Ditos Populares - MARÇO

- Ditos Populares - FEVEREI...

-subscrever feeds


Sábado, 1 de Março de 2008

Ditos Populares - MARÇO

 

 

 

 

Bodas em Março é ser madraço.
Em Março, esperam-se as rocas e sacham-se as hortas.
Em Março, tanto durmo como faço.
Inverno de Março e seca de Abril, deixam o lavrador a pedir.
Março duvidoso, S. João farinhoso.
Março, marçagão, manhãs de Inverno e tardes de Verão.
Nasce erva em Março, ainda que lhe dêem com um maço.
Páscoa em Março, ou fome ou mortaço.
Poda-me em Janeiro, empa-me em Março e verás o que te faço.
Podar em Março é ser madraço.
Quando em Março arrulha a perdiz, ano feliz.
Quando Outubro for erveiro, Guarda para Março o palheiro.
Quando vem Março ventoso, Abril sai chuvoso.
Quem em Março come sardinha, em Agosto lhe pica a espinha.
Quem poda em Março, vindima no regaço.
Sáveis por S. Marcos (25/04), enchem-se os barcos.
Temporã é a castanha que por Março arrebenta.

 

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

 

A água de Março é pior que nódoa no pano.

A geada de Março tira o pão do baraço e a de Abril nem ao baraço o deixa ir.

A invernia de Março e a seca de Abril põe o lavrador a pedir.

A vinte e dois de Março ouga o pão para o mato, a noite com o dia, a erva com o sargaço, a fome com a barriga e a merenda do pastor nunca chega ao meio-dia.

Água de Março é pior que nódoa no pano.

Água de Março, no princípio ou no cabo, só que molhe o rabo do gato.

Água de Março, só que molhe o rabo do gato, se Fevereiro fica farto.

Água de Março pior é que nódoa no fato.

Água de Março, quanta o gato molhe o rabo.

Aí vem o meu irmão Março que fará o que eu não faço.

Antes a estopa de Abril que o linho de Março. 

Bodas em Março é ser madraço.

 

 

Em Abril queijos mil e em Março, três ou quatro.

Em Fevereiro, ergue-te centeio; ai de mim que já é Março e eu aqui ainda jarço; lá vem Abril que o tira do covil.

Em Março, a três e a quatro.

Em Março, começando a dar ao rabo, não fica a ovelha em outeiro, nem borrego em descampado, nem pastor empelicado.

Em Março e Abril, não há que rir.

Em Março e Abril, o cuco há-de vir.

Em Março, de manhã pinga a telha e à tarde sai a abelha.

Em Março deita-te um pedaço.

Em Março espetam-se as rocas e sacham-se as hortas.

Em Março espiam-se as rocas e sacham-se as hortas.

Em Março, liga a noite com o dia e a noite com o sargaço.

Em Março, merenda o pedaço e em Abril, merenda o merendil.

Em Março, merendica e folgaço.

Em Março, nem migas, nem couves, nem esparto.

Em Março nem rabo de gato molhado.

Em Março, o pão com o mato, a noite com o dia e o Pedro com a Maria.

Em Março o Sol rega e a chuva queima.

Em Março, onde quer eu passo.

Em Março ouga a erva com o sargaço.

Em Março ouga a noite com o dia e o pão com o sargaço.

Em Março queima a velha o maço.

Em Março queima a velha o maço e em Abril, os arcos e o barril.

Em Março queima a velha o maço para aguentar o pernaço.

Em Março, tanto durmo como faço.

Em tardes de Março, recolhe teu gado.

Entre Março e Abril o cuco há-de vir ou o fim do mundo está para vir.

Entre Março e Abril, o cuco ou é morto ou está para vir.

Entre Março e Abril, ou o cuco ou o fim quer vir.

Inverno de Março e seca de Abril, deixam o lavrador a pedir.

Lá vem o irmão Março, que não deixará ovelha nem farrapo, nem pastor se for fraco.

Março amoroso faz o ano formoso.

Março baço, a noite com o dia, o pão com o sargaço.

Março chuvento, ano lagarento.

Março chuvoso, S. João farinhoso.

Março chuvoso, S. João tinhoso.  

Março de ano bissexto, muita fome e muito mortaço.

Março duvidoso, S. João farinhoso.

Março molinhoso, São João farinhoso.

Março, encanar.

Março encanar, Abril, espigar.

Março, igual o trigo com o mato e a noite como o dia.

Março leva a ovelha e o farrapo e o pastor se ele é fraco; o cão escapará ou não.

Março, liga a noite com o dia, o Manuel com a Maria, o pão com o mato e a erva com o sargaço.

Março marçagão, curas meadas, esteiras não.

Março marçagão, de manhã cara de cão, ao meio-dia cara de rainha e à noite corta com a foicinha.

Março marçagão, tarde de Verão.

Março marcegão, curas meadas, esteiras não.

Março marcheia, de manhã arreganha o pastor, à tarde desenxameia a colméia.

Março margaço e mês de Março.

Março molinhoso, S. João farinhoso.

Março o cria, março o fia.

Março pardo, antes enxuto que molhado.

Mais vale uma chuvada em Março e Abril, do que o carro, os bois, a canga e o canzil.

Março ventoso, casa a filha do lavrador.

Março ventoso, Abril chuvoso, de bom colmeal farão desastroso.

Março ventoso e Abril chuvoso, do bom colmeal farão astroso.

Março ventoso, Abril chuvoso, faz um ano farto e formoso.

Nasce erva em Março, ainda que lhe dêem com um maço.

No dia vinte e cinco de Março vêm as merendas, abalam os serões. 

Nevoeiro de Março não faz mal, mas o de Abril leva o pão e o vinho. 

O grão em Março, nem em casa nem no saco.

O grão em Março, nem na terra nem no saco.

Pouca água em Março, pouco bagaço.

Quando em Março arrulha a perdiz, ano feliz.

Quando troveja em Março, aparelha os cubos e o baraço.

Quando troveja em Março, aparelha os cubos e o braço.

Quando troveja em Março, aparelha os cubos e o sargaço.

Quando troveja em Março, semeia no alto e no baixo.

Se em Março a videira não chora, chora tu.

Se não chover em Março e Abril, dará a velha o carro e o carril, por uma fogaça e um funil e a filha a quem lha pedir.

Se não chover entre Março e Abril, podes vender o carro e o carril.

Se não chover entre Março e Abril, vende o lavrador os bois e o carril.

Se não chover em Março e Abril, dará el-rei o carro e o carril por uma fogaça e um funil e a filha a quem a pedir.

Se não chover entre Março e Abril, venderá el-rei, o carro e o carril.

Se ouvires trovejar em Março, semeia no alto e no baixo.

Secura de Março, ano de vinho.

Tardes de Março, recolhe teu gado.

Trovoada de Março, semeia no alto e no baixo.

Vento de Março, chuva de Abril, fazem Maio florir.

 

tags:

registado por paulacalcadaalves às 22:47

link do post | deixa o teu comentário | favorito
|

Segunda-feira, 25 de Fevereiro de 2008

Ditos Populares - FEVEREIRO

 

 

 

 

 

 

Donzela: diz-me do mês de Fevereiro. A Donzela respondeu: no mês de Fevereiro governa o signo de Piscis, e reina nos pés. Este segundo signo é dedicado ao planeta Júpiter; porque entra o sol em este signo, e desde que entra até que sai , cresce o dia hora e meia, e é de natureza de água, e sua qualidade é fria, e húmida. O que nascer neste signo será gentil-homem de corpo, e terá cabelo negro, e será melancólico, e enfermo. E mais te digo, que o sangrar em qualquer membro em este mês é mui perigoso, e particularmente nos pés.”        

 

Retirado de “História da Donzela Teodora

 

ª

ª Dia de S. Brás ( dia 3), a cegonha verás, e se não a vires o Inverno vem atrás.
ª Água de Fevereiro mata o onzeneiro.
ª Fevereiro trocou dois dias por uma tigela de papas.
ª Fevereiro coxo, em seus dias vinte e oito.
ª Fevereiro é o mais curto mês e o menos cortês.
ª Em Fevereiro, no 1º jejuarás, no 2º guardarás, no 3º dia de S. Brás.
ª Aí vem o meu irmão Março, que fará o que eu não faço.
ªBons dias em Janeiro, enganam o homem em Fevereiro.
ª
Pelo S. Matias, noites iguais aos dias
ª Em dia de S. Matias começam as enxertias.
ª A Fevereiro e ao rapaz perdoa tudo quanto faz, se Fevereiro não for secalhão e o rapaz não for ladrão.
ª Se a Candelária chora, está o Inverno fora, se a Candelária rir está o Inverno para vir.
ª Em Fevereiro chuva, em Agosto uva.
ª Lá vem Fevereiro, que leva a orelha e o carneiro.
ª Quando não chove em Fevereiro, nem bom prado, nem bom palheiro.
ª Quer  no começo, quer no fundo, em Fevereiro vem o Entrudo.·
ª Se o Inverno não faz o seu dever em Janeiro, faz em Fevereiro.
ª Chuva de Fevereiro vale por estrume.
ª
Aproveite Fevereiro quem folgou em Janeiro.

S. Brás (dia 3) te afogue que Deus não pode.
ª Neve em Fevereiro, presságio do mau celeiro.
ª Para parte de Fevereiro, guarda a lenha no quinteiro.
ª Fevereiro quente, traz o diabo no ventre.
ª Em Fevereiro põe o teu fumeiro.
ª O tempo de Fevereiro enganou a mãe ao soalheiro.
ª Aveia de Fevereiro enche o celeiro.
ª
Em Fevereiro neve e frio; é de esperar calor no estio.
ª
Em Fevereiro põe o teu porquinho ao sol.
ª Em Fevereiro mata o teu carneiro.
ª Em Fevereiro põe a mãe ao soalheiro e manda-lhe um saraive

tags:

registado por paulacalcadaalves às 11:53

link do post | deixa o teu comentário | favorito
|

-Obrigada pela Visita

Recados Para Orkut

[violet]***[/violet] Novas animações de Obrigado!


-tags

- 2009(2)

- anedotas(5)

- avô(1)

- bem vindos(2)

- bichos(1)

- boas(2)

- campeão - f.c. porto(3)

- casamento(1)

- curiosidades(16)

- desabafo(4)

- ditos(2)

- eu(14)

- férias(1)

- filmes(8)

- frio(1)

- futebol(2)

- guardanapo(1)

- jackson(1)

- jantar(1)

- jonathan rhys meyers(1)

- jornal(2)

- lendas(3)

- mitos(2)

- mulheres(3)

- música(1)

- não havia necessidade(4)

- neve(1)

- notícias(8)

- óscares - os vencedores(1)

- pensamentos(10)

- poemas(14)

- provérbios(1)

- receitas(1)

- são martinho do porto(1)

- todas as tags

-Para não esquecer...

- Junho 2009

- Maio 2009

- Abril 2009

- Janeiro 2009

- Dezembro 2008

- Novembro 2008

- Agosto 2008

- Julho 2008

- Junho 2008

- Maio 2008

- Abril 2008

- Março 2008

- Fevereiro 2008

- Janeiro 2008

- Dezembro 2007

-links

blogs SAPO

-on line

online